Conhecimento de técnica no futebol é diferencial para escola na zona leste

Daniele Amorim/colaboração

 

                                                                                                                                         Daniele Amorim/colaboração

Escola de futebol RSoccer atua na zona leste da cidade há 10 anos

 

A nova unidade da escola de futebol no Jardim Helena, zona leste da cidade,  ainda estava recebendo seus toques finais quando o diretor e fundador, Renato Silva, 37, recebeu a reportagem no futuro espaço onde ficará a administração daquela filial. Em 2006, ele trocou as aulas de educação física em um colégio tradicional no Itaim Paulista, no bairro vizinho, para criar sua própria escola de futebol, a RSoccer.

 

Após dez anos no segmento, a rede cresceu e agora mantém sete unidades com 600 alunos de 4 até 16 anos espalhados na zona leste da cidade e na região metropolitana do estado. Para Renato, a receita do sucesso é a diferenciação do método utilizado na escola, que ministra as modalidades de futsal e society.

 

Antes da entrevista, Silva mostrava a um grupo de alunos como o passe de bola entre jogadores deve ser executado. Diferente de outras escolas, na RSoccer o importante não é treinar com o "jogo corrido", onde é simulado uma partida de futebol,  e sim com treino no aspecto técnico do jogo. Para a escola, as diretrizes fundamentais para formar um jogador de alto nível são: técnica, velocidade, inteligência e atitude.

 

                                                                                                                                              Daniele Amorim/colaboração

Aulas duram 1h30 e são para crianças de 4 até 16 anos 

 

Como o mercado futebolístico é muito concorrido, a taxa de alunos que podem chegar ao alto rendimento, que é exigido para o futebol profissional, é difícil de ser alcançado. Somente três alunos de Renato ingressaram em clubes esportivos famosos. Porém, para aqueles que não conseguem mostrar seu potencial aos grandes times, há a chance de trabalharem futuramente para a escola como professores de educação física ou até sócios de novas unidades

 

Sérgio Lima, foi aluno da RSoccer aos 13 anos de idade e hoje, aos 22, tornou-se professor da unidade de Itaquaquecetuba: "Tinha o sonho de ser jogador, mas infelizmente não consegui o alto rendimento. Comecei a fazer a faculdade de educação física e com o convite dele [Renato], eu aceitei e vim trabalhar".

 

O projeto de Renato tomou grandes proporções quando o diretor de um clube português da Associação Atlética Avanca, contatou ele para que a RSoccer participasse do campeonato Egas Moniz, realizado há 14 anos no país europeu.

 

Trinta e dois jogadores das sete unidades foram escolhidos para ir a Portugal à convite da Associação, a hospedagem ficou por conta de famílias portuguesas, enquanto pais e amigos ajudaram na passagem dos meninos. "O objetivo é um intercâmbio cultural esportivo" comenta.

 

Apesar de todas as conquistas realizadas durante os dez anos de RSoccer, o fundador ainda possuí vontade de expandir cada vez mais seu negócio: "A ideia é tentar franquear a marca mantendo o padrão da escola, a projeção é de revelar mais meninos e gerar negócio. Cada vez mais com a marca mais consolidada. Em dez anos, meu planejamento estratégico é tornarmos uma referência para o futebol nacional". finaliza ele, voltando para a quadra de futebol para ministrar sua próxima aula.

 

Mais informações:

http://www.rsoccer.com.br/

 

Outras Matérias

fotos/CLIPP STORE 2016
fotos/AEIP - Associação dos Empresários do Itaim Paulista

Draw My Life: Itaim Paulista
405 anos de história

Copyright © 1998-2016 CLN-Central Leste Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da CLN