Produtos orgânicos ainda não fazem parte do cotidiano dos moradores da região de São Miguel e Itaim Paulista

Arthur dos Reis
Especial para a CLN

 

Arthur dos Reis/CLN   

    Produtos orgânicos são, geralmente, encontrados embalados co selo de origem nos supermercados

 

O que são produtos orgânicos? Muita gente sabe o que é, mas não como diferenciar o orgânico do não-orgânico e onde são vendidos nas regiões do Itaim Paulista e em São Miguel, zona leste paulistana.

Para saber se o alimento é orgânico, na embalagem deve ter um selo de garantia da origem do produto, que são obtidos através de certificados em órgãos fiscalizadores cadastrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Em geral os alimentos orgânicos são vendidos em supermercados ou feiras orgânicas, mas que ainda são poucas pela cidade, em especial na região leste.

Em São Miguel e Itaim Paulista ainda não existe feiras livres desse tipo, a mais próxima fica em Itaquera, no Parque do Carmo. Além da dificuldade em encontrar produtos orgânicos, o preço geralmente é maior que os alimentos comuns, o que ajuda a espantar o consumidor final.

A reportagem da CLN procurou em diversos supermercados de São Miguel e do Itaim Paulista os produtos orgânicos, e encontrou apenas o supermercado Extra na Av. São Miguel nº 6818 alimentos de origem orgânica. Nas gôndolas havia somente quatro alimentos orgânicos: chuchu, pepino, cebola e berinjela. Todos estavam devidamente rotulados e com selo de garantia de origem do produto.

Arte/CLN   

   

Os valores dos orgânicos encontrados no supermercado Extra variaram entre 45% a 148% a mais em relação aos produtos não orgânicos (veja acima*), o que pode assustar um pouco os consumidores que buscam baixo preço em detrimento à qualidade alimentar.

A vendedora Darlene Viviane de Souza, 44, falou sobre os preços dos orgânicos: "A gente acha [com certa facilidade], mas o preço é meio caro, às vezes eu compro quando o dinheiro dá

"Mal dá prá comprar o básico por causa do preço, mas realmente é bom e mais saudável, pena que é um pouco mais caro" opinião o aposentado de 65 anos, Jackson Miranda de Souza.

O Mercado Municipal de São Miguel, referência na região em alimentos, não disponibiliza hoje legumes, verduras e frutas orgânicas para os consumidores. Porém essa situação deve mudar em breve, pois existe um projeto para a construção de um novo espaço voltado exclusivamente para a venda desses produtos. Atualmente o mercado conta com os setores A, B e C. O novo pavilhão "D" tem uma verba destinada de 300 mil reais para abrigar a venda dos orgânicos, mas ainda não há data para término das obras e liberação ao público.

 

 

 

 

 

 

Outras Matérias

fotos/AEIP - Associação dos Empresários do Itaim Paulista
fotos/CLIPP STORE 2016

Draw My Life: Itaim Paulista
405 anos de história

Copyright © 1998-2016 CLN-Central Leste Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da CLN