www.centrallestenoticias.com.br
www.saomiguelpaulista.com.br
www.itaimpaulista.com.br

A época que São Miguel quis se separar de São Paulo

Publicada em: 09-09-2016

Daniele Amorim/CLN

 

O distrito de São Miguel Paulista, zona leste da cidade, dos anos 60 era muito diferente do que conhecemos atualmente.

 

Por não possuir alguns dos recursos básicos, os moradores da região criaram o "Movimento Popular Autonomista" (MPA), em 16 de junho de 1962, para separar o distrito da cidade de São Paulo e garantir que os recursos arrecadados fossem investidos no bairro.  

 

O presidente do MPA era o advogado - hoje aposentado, Osvaldo Pires de Holanda, 95, que reuniu um grupo de amigos para reivindicar a separação do bairro. A informação foi espalhada pelos integrantes do grupo em comícios feitos na região e grande parte dos moradores era favorável a emancipação.

 

"Não tinha rua asfaltada, água encanada, iluminação pública, pronto socorro, delegacia e mercado municipal. Até a conta de iluminação de luz, a gente tinha que pagar no centro da cidade, porque São Miguel só possuía uma agência bancária" comenta Dr. Osvaldo.

                                                     

O comício do aniversário de um ano do MPA aconteceu no centro comercial de São Miguel na praça Getúlio Vargas Filho. Houve também a exposição da moldura de um galo que transformou-se no ícone do grupo, com os dizeres: "Este galo simboliza o raiar de um novo dia. Este galo simboliza a luta pela autonomia".

 

O município de Osasco, que havia sido emancipado recentemente, apoiou o movimento de São Miguel. O primeiro prefeito da cidade, Hirant Sanazar, endereçou cartas ao MPA e esteve presente no comício de aniversário.  

 

Após o levantamento de dados necessários para a emancipação, o grupo foi a ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), em 1963, entregar o documento de requisição da autonomia de São Miguel ao presidente, o deputado estadual Ciro Albuquerque.

 

                                                                                                                                                      Acervo Pessoal

Osvaldo Pires de Holanda entrega pedido do MPA para a independência de São Miguel Paulista ao deputado estadual Ciro Albuquerque

               

O pedido de emancipação não foi aceito e a população ficou desacreditada com o desfecho do MPA. Terminava a história de dois anos do Movimento Popular Autonomista.

 

Ouça no podcast da CLN, o possível motivo da negativa em tornar São Miguel um novo município:

 

 

Apesar de São Miguel continuar no território da cidade de São Paulo, os investimentos públicos começaram a vir para o bairro após a empreitada do MPA. Foram construídos então, o Mercado Municipal Américo Sugai, em 1967. A  Delegacia de Polícia e a instalação da 2ª Companhia do Batalhão da Polícia Militar vieram em 1969. Nos anos 70 e 80, foram instaladas na região, a Companhia de Saneamento Básico, Bombeiros e o Ambulatório Municipal.

 

                                                                                                                                                      Acervo Pessoal

Dia da entrega da documentação ao presidente da ALESP foi lembrado por jornal da região após 20 anos da criação do MPA

 

"Se hoje houvesse um movimento [autonomista], eu seria contrário. Porque hoje nós temos tudo que não tínhamos naquela oportunidade. Hoje temos ruas asfaltadas, hospital, delegacia, pronto-socorro, água encanada. Todos esses melhoramentos que vieram depois" finaliza o ex-presidente do MPA, Osvaldo Pires de Holanda.

 


 

Outras Matérias

Comente essa notícia

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Draw My Life: Itaim Paulista
405 anos de história

São Paulo (SP)

Copyright © 1998-2016 CLN-Central Leste Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da CLN