www.centrallestenoticias.com.br
www.saomiguelpaulista.com.br
www.itaimpaulista.com.br

Eles querem, eles podem: moradores do Jardim Lapena se reúnem para construir praça

Publicada em: 22-08-2017

 

 

Daniele Amorim
Colaboração para a CLN

 

 

                                                                                                                                Daniele Amorim/colaboração

Chuva e garoa fina não atrapalhou trabalho dos moradores do Lapena 


 

A chuva e as baixas temperaturas do inverno paulistano não atrapalharam o propósito dos moradores do Jardim Lapena, bairro da zona leste da cidade de São Paulo, de construir a praça de seus sonhos no sábado, dia 19 de agosto. Em um terreno há muito tempo ocioso ao lado do Galpão de Cultura e Cidadania na altura do número 112 da rua Serra do Juruoca estava um local que há tempos era desejo de mudança daqueles que residem na região.

 

Com o apoio da iniciativa da Fundação Tide Setúbal (FTS), onze entidades do bairro e do Hospital Sabará, que disponibilizou alguns de seus funcionários como voluntários, foi criada a “Viagem Fantástica”, um itinerário de um final de semana para arregaçar as mangas, botar a mão na massa e erguer duas paisagens para que os moradores possam apreciar.

 

Há três anos começaram as discussões para a melhoria de dois terrenos ociosos no bairro com o “Fórum de Moradores do Jardim Lapenna”, o espaço ao lado do Galpão de Cultura e Cidadania que servia como estacionamento para os vizinhos e a praça próxima a Escola Estadual Pedro Moreira Mato. Neste ano, com a volta das discussões do Plano Diretor Estratégico da cidade, onde houve espaço para que os moradores pudessem opinar sobre o que mais querem no lugar onde vivem com o Plano de Bairro, a ideia da requalificação dessas praças renasceu, mas, como colocar isso em prática?

 

Com o apoio dessas organizações, três reuniões agendadas no mês de agosto, determinaram que a requalificação das praças era necessária para o bairro, utilizando então a planta do projeto do terreno ao lado do galpão idealizado por estudantes de arquitetura da Universidade Cruzeiro do Sul, moradores e alunos de escolas estaduais próximas que o projeto foi tomando forma.

 

                                                                                                                                 Daniele Amorim/Colaboração

Projeto da Praça do Sonhos feito dos alunos da Unicsul

 

O final de semana dos dias de 19 e 20 de agosto reuniram-se moradores, voluntários do Hospital Sabará e funcionários da FTS para requalificar os terrenos e transformá-los em praças. A iniciativa começou logo às nove horas da manhã, quando o grupo de voluntariados parou de casa em casa para pedir a colaboração de cada um, seja para a mão-de-obra, ou para empréstimo de materiais, como enxadas, martelos, carrinhos de mãos e outras coisas. A líder comunitária mais antiga do bairro, dona Glória Oliveira, de 73 anos, estava em pé desde a manhãzinha para ajudar nos trabalhos ao carregar ao tijolos que deram forma ao piso de concreto do terreno ao lado do galpão e ajuda com muita felicidade: “Se eu estou com orgulho é pouco, a satisfação é tão imensa que se eu pudesse saia pulando de alegria”.

 

 

                                                                                                         Daniele Amorim/Colaboração

Terreno ao lado da Escola Estadual foi tomado por voluntários

 

Há 450 metros dali, ao lado da Escola Estadual Pedro Moreira Mato, outro terreno é revitalizado com a ajuda de funcionários do Hospital Sabará com o auxílio do arquiteto Edgar Gouveia Jr que se voluntariaram para transformar o pouco espaço que antes era local para estacionamento para tornar-se um espaço de recreação. Diferente do outro terreno, que já possuía projeto, a planta da nova praça foi rapidamente desenhada em poucos minutos por Edgar com opinião dos moradores que estavam no local. Apesar da experiência de Edgar, quem ganhou a salva de palmas do grupo foi o pedreiro Daniel que apareceu despretensiosamente na praça e ofereceu ajuda para executar o plano que fora desenhado informalmente em um pedaço de papel reforçado para não se desmanchar com a garoa.

 

 

                                                                                                                            Daniele Amorim/Colaboração

Com informalidade, Edgar monta o que deve torna-se o novo espaço ao lado da escola

 

 

Histórias de lutas

 

O Jardim Lapena é historicamente um bairro onde seus moradores lutam para melhorias em seu entorno, pois foi graças a mobilização social que houve a construção de creches, escolas, unidades de saúde e a entrada da estação de trem de São Miguel Paulista da linha 12 da CPTM que leva aos passageiros para a rua Serra do Salitre, e a requalificação dessas praças não é algo muito incomum para eles, mesmo que haja chuva ou sol, existe a movimentação da sociedade civil dos moradores do Lapenna para melhorar o seu bairro.“Tudo aqui foi conquista nossa” afirma a cabeleireira Sônia de Souza, de 62 anos, que se envolve desde jovem nas lutas do bairro “ O povo unido tem muita força”.

 

 

                                                                                                                                         Daniele Amorim/Colaboração

Mesmo com a garoa fina, os moradores não pararam com o trabalho

 


 

Outras Matérias

Comente essa notícia

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Draw My Life: Itaim Paulista
405 anos de história

São Paulo (SP)

Copyright © 1998-2016 CLN-Central Leste Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da CLN